Políticas de Recursos Humanos em Ciência e Tecnologia
CIES e-WP (225/2019) de Vanessa de Jesus Sergeira

 

Resumo:

No que respeita às políticas de recursos humanos em ciência e tecnologia (C&T), em Portugal, primeiramente foram implementadas várias medidas com o objetivo de aumentar os recursos humanos em C&T, através dos programas de bolsas de doutoramento e pós-doutoramento. Posteriormente, com o objetivo de vincular os investigadores, foram implementadas políticas de promoção do emprego científico, tais como o Programa Ciência (PC) e o Investigador FCT (IF). Após a finalização destas políticas muitos investigadores não tiveram qualquer futuro definido, uma vez que não existia obrigação vinculativa por parte das unidades de acolhimento em contratar permanentemente estes investigadores. O aumento das situações de precariedade, em Portugal, levou o XXI Governo Constitucional a publicar o diploma do emprego científico que pretende transformar cerca de 5000 bolsas em contratos de trabalho até ao fim da legislatura. Contudo, apesar da vontade política em regularizar e dignificar os vínculos dos investigadores doutorados, que já não se encontram em período de formação, as universidades e instituições de investigação têm revelado bastante resistência na abertura dos concursos no âmbito da norma transitória do Decreto Lei 57/2016. De acordo com os dados do Observatório do Emprego Científico, a 4 de fevereiro de 2019, ainda estavam por celebrar 41% dos contratos dos bolseiros identificados ao abrigo desta norma transitória. Este estudo pretende perceber o que está por de trás do bloqueio das instituições de investigação que, apesar de receberem incentivos dos vários governos, não integram os seus investigadores na carreira respetiva.

 

Consulte o documento completo aqui.

 


 

Sobre a autora:

 

Vanessa de Jesus Sergeira é doutoranda de Políticas Públicas no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Licenciada em Engenharia Química e Bioquímica (2007) e mestre em Biotecnologia (2009) é, atualmente, aluna do 3.º ano do Doutoramento de Políticas Públicas no ISCTE-IUL. Desde 2012 que é Gestora de Ciência e Tecnologia na Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), desta forma a sua experiência profissional dos últimos anos está fortemente associada à implementação das várias Políticas de Ciência, tema no qual se foca o seu trabalho de investigação.

ISCTE FCT Portugal
W3C