Consumos terapêuticos de performance na população jovem: trajectórias e redes de informação
Resumo

 Os consumos terapêuticos da população jovem constituem presentemente um tópico de particular atenção, em diversas áreas científicas, designadamente médica, social e política. O foco de tal atenção prende-se com os consumos orientados para a performance cognitiva e para a performance corporal, aos quais este grupo geracional está culturalmente mais exposto. É neste domínio que o presente projecto se situa, tendo como objecto de análise as trajectórias de consumos terapêuticos de performance na população jovem em Portugal. Centra-se, especificamente, no consumo das designadas “smart drugs” e das “lifestyle drugs” - as primeiras associadas aos investimentos de performance cognitiva (melhoria do desempenho intelectual ou de superação dos limites naturais e neurofisiológicos); as segundas associadas à performance corporal (investimento no crescimento, na massa muscular, entre outras). Englobam-se neste espectro de consumos de performance, tanto o uso dos fármacos como dos produtos naturais. A problemática central deste projecto consiste em aferir a especificidade das culturas terapêuticas juvenis emergentes, designadamente em termos de investimentos performativos, farmacológicos e naturais, e de como estes revelam o esbater das tradicionais fronteiras entre a saúde e a doença, entre o normal e o patológico. A identificação das disposições culturais da população jovem relativamente a estes consumos, bem como o lugar das redes de informação na produção de tais disposições - em particular as redes informacionais da internet, a par das redes de sociabilidade quotidiana e em co-presença - constituem os enfoques analíticos centrais.

 

Date de Início
2012-03-01
Date de Fim
2014-02-28
Parceiros Externos
Egas Moniz - Cooperativa de Ensino Superior
Informação transferida do Ciência-IUL
ISCTE FCT
W3C