Estudo de Avaliação sobre o grau de satisfação de utentes da rede nacional de apoio a vítimas
Resumo

Este projeto pressupõe a avaliação dos serviços prestados pela rede nacional de apoio às vítimas de violência doméstica segundo duas vertentes: a) a das entidades e valências que prestam serviços a vítimas e integram a rede nacional de apoio; b) a de utentes desta rede. Relativamente à primeira vertente, o estudo visa o levantamento do conjunto de entidades gestoras e valências da rede nacional de apoio, especificamente as valências “casa de abrigo” (artigo 60.º), “estrutura de atendimento” (artigo 61.º) e “resposta de acolhimento de emergência” (artigo 61.º-A, conforme preconizado pela Lei n.º 112/200, com alteração pela Lei n.º 129/2015). A este nível, visa-se a análise de indicadores de caracterização e de autoavaliação do funcionamento dos serviços prestados a utentes vítimas de violência doméstica, recolhidos junto de entidades gestoras e valências da rede nacional de apoio. Essencialmente, estes indicadores referem-se aos seguintes aspetos: a) valências e áreas de intervenção; b) fontes de financiamento; c) recursos humanos e físicos? d) fontes de referenciação e encaminhamento de utentes? e) trabalho em articulação com entidades locais e/ou regionais; f) existência de procedimentos estandardizados na prestação dos serviços e na elaboração de relatórios estatísticos; g) autoavaliação sobre os serviços prestados a utentes vítimas e perceção sobre a qualidade dos mesmos; h) identificação de aspetos positivos e aspetos a melhorar nos serviços prestados a utentes.

Na sua segunda vertente, o estudo visa aferir o grau de satisfação de um conjunto de utentes da rede nacional de apoio a vítimas de violência doméstica que, nas diferentes regiões do país, recorreram a serviços prestados por alguma daquelas valências – casa de abrigo, estrutura de atendimento ou resposta de acolhimento de emergência –, bem como conhecer o impacto desta intervenção técnica nos seus percursos de vida. A este nível, a análise incide nos seguintes aspetos: a) caracterização social e familiar de utentes respondentes e agressores/as e do contexto de violência que suscita a procura de apoio; b) caracterização espácio-temporal do apoio recebido e articulação com outras entidades da rede nacional de apoio; c) caracterização do atendimento e encaminhamento da vítima em outros serviços e instituições, nomeadamente serviços de saúde, forças de segurança e justiça; d) expectativas e grau de satisfação de utentes relativamente aos serviços utilizados; e) identificação de aspetos positivos e lacunas nos serviços prestados pela rede nacional de apoio; f) acompanhamento do/a agressor/a devido a violência doméstica.

 

Date de Início
2015-12-09
Date de Fim
2016-06-08
Informação transferida do Ciência-IUL
ISCTE FCT
W3C