Agentes transnacionais nos processos de patrimonialização da cidade: o caso do programa erasmus em Lisboa.
Resumo

A presente investigação quer aprofundar as relações entre a mobilidade estudantil organizada pelo programa erasmus, e os processos de patrimonialização na cidade de Lisboa. Os estudantes estrangeiros são actores sociais incontornáveis no contexto das dinâmicas de produção da identidade do lugar, envolvidos nos discursos e práticas da sociabilidade urbana, e nos processos de capitalização sócio-espacial associados. Abordamos o problema num cruzamento teórico e epistemológico entre a antropologia do turismo, a antropologia urbana e o campo de estudo das migrações. Assim, as mobilidades migratórias, ociosas, laborais e estudantis constituem-se como processos de produção do espaço da cidade, num contexto de sociabilidade cosmopolita. Os estudantes de intercambio são actores particulares e diferenciados no contexto lisboeta, que fazem parte da complexidade relacional dos contextos micro-locais. Até que ponto e como esta interação é relevante nas operações de transição urbanística e nos processos de patrimonialização que acontecem na cidade?

Date de Início
2013-01-01
Date de Fim
2019-12-31
Parceiros Externos
CIES-IUL - Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Informação transferida do Ciência-IUL
ISCTE FCT
W3C