Clientes da Prostituição Travesti: Características e Práticas.
Resumo

Em Portugal, os estudos sobre os clientes da prostituição são escassos e, particularmente, sobre os clientes da prostituição travesti são inexistentes, contribuindo para que esta população se mantenha numa total invisibilidade. Não se conhece quase nada sobre quem recorre aos serviços sexuais das travestis: Quem são? Quais as motivações que orientam o seu interesse sexual? Quais as lógicas de ação que presidem às suas relações comerciais? Como se autorreferenciam quanto à sua sexualidade? E como lidam com o estigma social decorrente dos seus comportamentos (o recurso à prostituição e o interesse pelas travestilidades)? Deste modo, a investigação propõe-se a conhecer e caracterizar (i) os clientes da prostituição travesti; (ii) as estratégias pessoais utilizadas na gestão da identidade estigmatizada; e (iii) as práticas clientelares desenvolvidas junto das travestis prostitutas em contextos de rua ou de apartamento. Dada a dificuldade de localização, aproximação e contacto com este grupo de clientes – autointitulado por t-lovers – será necessário, num primeiro momento, desenvolver uma etnografia em territórios digitais, nomeadamente em páginas de internet que visavam a promoção de serviços sexuais de travestis e em fórum de discussão destinados à troca de experiências e à obtenção de informação diversa entre t-lovers; e, num segundo momento, aplicar um questionário on-line num dos fóruns, afim de se obter dados que ajudem a caracterizar esta população. Este estudo, ainda que de natureza exploratória, constituir-se-á o primeiro estudo, em Portugal, sobre a realidade dos clientes das travestis trabalhadoras do sexo.

Date de Início
2016-01-01
Date de Fim
2016-07-31
Parceiros Externos
CIES-IUL - Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Informação transferida do Ciência-IUL
ISCTE FCT
W3C