Fecundidade, Imigração e Aculturação: Abordagem interseccional das experiências e expectativas de sexualidade e reprodução em Famílias Cabo-verdianas e Portuguesas
Resumo

CONTEXTO: O estudo das relações entre imigração, aculturação e fecundidade é recente, existindo ainda lacunas, em particular quanto às condicionantes socioculturais da fecundidade. Face ao declínio da fecundidade em Portugal, associado às mudanças estruturais do país nas últimas décadas, e perante o reconhecimento da importância da imigração para o aumento da natalidade, o projeto FEMINA foi desenhado para avaliar os fatores complexos de ordem individual, social, cultural e económica que determinam as experiências e expectativas de saúde sexual e reprodutiva (SSR) em famílias Cabo-verdianas e Portuguesas. O projeto reúne a expertise de investigadores do CIES-IUL e do ISAMB-FMUL nas áreas das Migrações, Família e Desigualdades em Saúde, visando uma abordagem compreensiva e interseccional de uma SSR promotora de segurança e satisfação. OBJETIVOS: A principal questão de investigação (QI) ("Qual é a influência da imigração e da aculturação dos imigrantes nas desigualdades em SSR em Portugal?") gerou várias QI subsidiárias: 1. Quais as diferenças entre os níveis e padrões de fecundidade nas (e entre as) mulheres portuguesas e cabo-verdianas? 2. Quais os fatores sociodemográficos (incluindo indicadores de etnicidade) associados à SSR de mulheres e homens portugueses e cabo-verdianos? 3. Quais as diferenças entre as práticas atuais e espectativas futuras relativas à SSR de mulheres e homens portugueses e cabo-verdianos? 4. Que crenças culturais e práticas de mulheres e homens portugueses e cabo-verdianos estão associados a uma melhor SSR e melhor utilização dos cuidados de SSR? 5. Quais as opiniões e valores de peritos e stakeholders relativamente a adaptar os serviços de SSR às populações immigrantes? 6. Como podem os serviços de SSR ser mais abertos à integração dos conhecimentos e práticas das culturas de origem dos imigrantes? MÉTODOS: Para responder a estas QI, foi desenvolvida uma abordagem multimétodo com recolha de dados quantitativos e qualitativos a nível individual e familiar de SSR e fatores associados, de forma a explorar diferenças intra e intergrupos. Primeiramente, será feito um estudo transversal de base populacional por inquérito telefónico para analisar a SSR de homens e mulheres cabo-verdianos (600) e portugueses (600) com 18-49 anos de idade da área da Grande Lisboa. De seguida, serão realizadas 60 entrevistas em profundidade a uma subamostra do inquérito. Finalmente, será realizado um painel Delphi para chegar a um consenso sobre boas práticas em SSR com peritos de diferentes áreas (Universidades, Organizações Não-Governamentais, Políticos, Médicos e Sociedade Civil), permitindo a produção de recomendações para reduzir as desigualdades sexuais e reprodutivas. RESULTADOS ESPERADOS: O projeto FEMINA irá produzir conhecimentos relevantes na área da SSR, que será usado para informar a prevenção, formação de profissionais e políticas públicas, através do seu plano de disseminação de resultados.

Date de Início
2018-10-01
Date de Fim
2021-09-30
Parceiros Externos
Associação Para Investigação, Desenvolvimento Da Faculdade De Medicina
Informação transferida do Ciência-IUL
ISCTE FCT Portugal
W3C