PHILIA+
Resumo

ISCTE - IUL e seus parceiros europeus intervem na proteção das crianças!

Nosso objetivo: qualificar melhor aqueles que acompanham crianças e jovens que precisam de proteção.

 

Crianças e jovens desfavorecidos são duramente afetados pela precariedade, pelos processos de institucionalização, pela retirada das famílias biológicas, por fatores sociais ou mesmo étnicos. No entanto, no momento em que a maioria dos jovens sai da casa da família aos 28 anos e encontra seu primeiro emprego permanente aos 32 anos, os jovens acompanhados pelos profissionais de proteção à criança são acompanhados e munidos de competências possibilitadoras de se tornarem adultos independentes aos 21 anos e no momento com a mudança da lei aos 25 anos.

 

Como resultado em Portugal (PORDATA 2017):

- população residente portuguesa (em milhares) - 10.300,3;

- 1 433 156 jovens residentes em Portugal (13,9% da população total);

- 86.154 - Nascimentos em Portugal;

- Taxas de Abandono precoce do sistema escolar - 12,6%

- Estabelecimentos do 1.º ciclo do ensino básico (1.º ao 4.º ano de escolaridade) - 4,208);

- Alunos matriculados no ensino básico (1.º ao 9.º ano de escolaridade) - 1.000.006

- alunos matriculados no ensino médio, 10º ao 12º ano - 399.775;

- Alunos matriculados no ensino superior - 361.943.

 

Se muitos se encontram na rua, é porque, em sua maioria, perdem o rumo e as redes: os assistentes sociais não estão presentes nesta fase da sua vida ou seja não lhes prestam proteção direta e esses jovens não aprenderam a se auto-proteger, nem a desenvolver estratégias de construção da sua rede social de suporte. Sem diplomas, sem apoio financeiro e sem apoio emocional, eles são expostos a riscos viciantes, delinquência e predadores sexuais. Os profissionais que os acompanham devem estar preparados técnicamente para antecipar melhor sua integração social na sociedade.

 

Pesquisa-ação colaborativa em 5 países europeus e 11 parceiros

Os 11 parceiros de 5 países europeus (Alemanha, Bélgica, França, Portugal, Romenia), que enfrentam desafios semelhantes, obtiveram financiamento Erasmus + da Europa para realizar pesquisa-ação colaborativa. O centro de formação Erasme localizado em Toulouse é o promotor deste projeto denominado Philia +.

Em cada um dos 5 países, formadores-pesquisadores desenvolveram um trabalho com jovens acompanhados em instituições de proteção da criança, estudantes em Serviço Social e os profissionais que os acompanham. O projeto é promotor de métodos e recursos educacionais inovadores para uma mudança de formação e intervenção prática de assistentes sociais que acompanham crianças.

A abordagem centrada no desenvolvimento do poder de agir dos indivíduos e comunidades, desenvolvida por Yann Le Bossé,metodologia denominada DPA,  implementada em todas as fases do projeto, a fim de inovar os velhos padrões de assistência (relação assistida / assistente) e ensino clássico (conhecimento / aprendizagem).

No final, o projeto visa produzir um kit educativo, incluindo várias ferramentas inovadoras, incluindo 2 módulos de formação (Abandono escolar e rede). Nosso objetivo é produzir conhecimento aplicável ao ensino de Serviço Social em duas áreas particularmente sensíveis:

- Escolaridade - Luta contra o abandono escolar e reforço do apoio social ;

- Redes - A formação dos assistentes sociais no apoio ao desenvolvimento de redes e no poder de agir dos jovens e dos seus cuidadores (pais, parentes).

O projeto sistematiza conteúdo de formação (ensino à distância, vídeos, forum ...) que estará disponível on-line, sem direitos de autor, até ao outono de 2020.

 

Contactos Portugal :

Coordenador do projeto no ISCTE-IUL

jorge.manuel.ferreira@iscte-iul.pt 


Suporte administrativo e financeiro do projeto no ISCTE-IUL:

rita.gusmao@iscte-iul.pt


Investigadores ISCTE-IUL no projeto

pablo.alvarez@iscte-iul.pt;

maria_joao_pena@iscte-iul.pt;

helena_rocha@iscte-iul.pt

 

PHILIA +  Criação de 4 módulos de formação 

 

O projeto Philia +, financiado pelos fundos europeus Erasmus +, atua na criação de conteúdo de formação, por meio da pesquisa / ação colaborativa. No final, os 11 parceiros dos 5 países produzirão no segundo semestre de 2020 um kit educativo, incluindo:

UM MÓDULO DE FORMAÇÃO - ESCOLA - 150 horas com dimensões teóricas, trabalho pessoal e de contato (5 ECTS)

Objetivo - Ser capaz de apoiar as crianças mais vulneráveis: as de bem-estar infantil

 

Com este módulo de formação, o assistente social desenvolverá sua capacidade de:

 -          Desenvolver uma intervenção em contexto de uma função de mediação cultural e psicossocial entre crianças, famílias e professores ;

 - Identificar e organizar o papel de todos no sucesso academico entre esses atores ;

- Tenha uma boa base científica para dificuldades de aprendizagem ;

- Conhecer as pedagogias adaptadas às necessidades das crianças / jovens com perfil específico ;

- Acompanhar os jovens no processo de conhecimento dos mecanismo sociais determininantes no fracasso escolar ;

- Estabelecer parcerias para fortalecer o conhecimento dos pais para que eles participem do progresso academico de seus filhos ;

- Investimento na escola do assistente social por forma a evitar o risco de abandono escolar de crianças em maior risco social ;

- Apoiar um jovem na sua orientação profissional.

 

MÓDULO DE FORMAÇÃO - REDES - 150 horas com dimensões teóricas, trabalho pessoal e trabalho de campo (5 ECTS)

Objetivo - Saber apoiar, preservar e desenvolver as diversas redes (familiares, cuidadores, profissionais ...) que permitem à criança manter apoio, mesmo em caso de institucionalização.

 

Este módulo fornecerá habilidades e ferramentas aos assistentes sociais:

- Basear-se nas teorias de Granovetter e Goyette (1973 e 2011): o desenvolvimento de redes, teorias e contribuições das antropologias familiares para promover vínculos entre atores de diversas origens culturais e sociais ;

- Contar com uma metodologia positiva baseada no desenvolvimento de recursos, habilidades e potencialidades ;

- Desenvolver uma metodologia de acompanhamento que mantenha os laços familiares em sentido amplo (família e parentes nucleares) ;

- Identificar e entender a dinamica dos sistemas de atividades e o significado da estruturação da dinamica de identidade dos jovens acompanhados (Malrieux) ;

- Apoiar os jovens no desenvolvimento das suas redes pessoais e profissionais.

 

Esses 2 módulos de formação estarão disponíveis em vídeo e e-learning. Também serão criados 2 vídeos em duas populações específicas:crianças estrangeiras não acompanhadas e ciganos.

 

PHILIA +  Parceiros

Os 11 parceiros do projeto Philia

 

Institutos de Formação em Serviço Social :

×          FAIRE-ESS, IRTS Perpignan (Perpignan/France)

×          Le centre de formation Erasme (Toulouse/France)

×          Haute Ecole Bruxelles-Brabant (Bruxelles/Belgique)

×          ISCTE - Instituto Universitario de Lisboa (Lisboa/Portugal)

×          Universitatea Alexandru Ioan Cuza Din Iasi (Iasi/Roumanie)

×          Evangelische Hoschschule Berlin (Berlin/Allemagne)

As estruturas de serviços sociais de proteção da criança :

×          SOS Jeunes – Quartier Libre (Bruxelles / Belgique)

×          ALEFPA (Vernet-Les-Bains / France)

×          Association Retis (Thonon-Les-Bains / France)

×          Qualificar para Incluir (Porto / Portugal)

×          Association Salvati Copiii (Iasi / Roumanie)

 

Informação detalhada em Francês disponível aqui.

Date de Início
2017-09-01
Date de Fim
2020-08-31
Parceiros Externos
CRFMS-Erasme
Die Evangelische Hochschule Berlin
Haute école de Bruxelles
Université Alexandru Ioan Cuza de lasi
Institut regional du travail social
Aide à la jeunesse
ANRAS
Qualificar para Incluir
Salvati copiii lasi
Section allemende de la Fédération Internationale des Communautés éducatives
RETIS
Informação transferida do Ciência-IUL
ISCTE FCT Portugal
W3C