Preocupados, mas confiantes na ciência e nas decisões políticas
Estudo de opinião pública sobre a comunicação da COVID-19 por Marta Entradas

28.05.2020

 

As questões colocadas neste estudo de investigação à população, tiveram como objetivo perceber quais as fontes de informação que os Portugueses usam para se informarem sobre a COVID-19 e que confiança depositam nelas, quais as suas atitudes e perceções de risco da doença COVID-19, e níveis de confiança na ciência e cientistas para resolver a crise pandémica.

 
Este estudo foi conduzido como parte do projeto de investigação OPEN - Envolvimento do Público em Ciência e Tecnologia por Organizações Académicas (PTDC/COM-OUT/30022/2017), financiado pela FCT e coordenado pela Investigadora do CIES-Iscte, Marta Entradas.

 


 

→ Conheça os resultados preliminares aqui.

 

 

Fontes de informação sobre a pandemia

O estudo analisou primeiramente a exposição às fontes de informação. É através de notícias na televisão e na rádio que os portugueses obtêm com maior frequência informação sobre a COVID-19. Páginas de internet de fontes institucionais (exemplo, Direção Geral de Saúde, governo local, organizações internacionais de saúde) são também fontes utilizadas frequentemente, com maior penetração entre a população com menos de 55 anos.

 

Confiança na informação

De uma forma geral, os portugueses parecem satisfeitos com a comunicação de informação sobre a COVID-19, apesar de muitos a considerarem alarmista e, por vezes, confusa e contraditória.

 

Perceções de risco

A maioria dos portugueses considera esta pandemia grave e diz-se preocupado, considerando a “doença COVID-19 mais grave que uma gripe sazonal”, e acreditando que “a pandemia pode tomar dimensões fora de controle”.

 

Confiança nas medidas adotadas pelo Governo

(...) 9 em 10 acredita que as restrições adotadas pelo governo Português foram adequadas, e 6 em 10 acham que as restrições deviam continuar por mais tempo (apenas 33% dizem que as restrições devem ser reduzidas).

 

Elevado nível de confiança na ciência

Um dos resultados principais deste estudo, é a confiança generalizada que os portugueses depositam na ciência e nos cientistas e investigadores, com a maioria a concordar que vai ser pela ciência que se resolverá este problema.

 

 

W3C