2017

 

24 de novembro de 2017

 

Introdução ao evento 

Boas-vindas do Diretor do CIES-IUL
Breve apresentação do Centro
Apresentação das atividades

 

Atividade 1 - Será Portugal um País Desigual? Observatório das Desigualdades

Investigador: Frederico Cantante

Portugal é ou não um dos países europeus mais desiguais? Em que áreas? Há domínios em que somos mais igualitários? Como tem evoluído essa realidade ao longo dos últimos anos? Os participantes conheceram o Observatório das Desigualdades e descobriram a resposta a estas e outras perguntas.

 

Atividade 2 - Trabalho de campo. Observação e registo em contexto urbano
Investigadoras: Rita Cachado e Catarina Fontes

A atividade focou o trabalho de campo como metodologia qualitativa para obter informação sobre o espaço urbano e as suas apropriações sociais e culturais, usando a observação como técnica fundamental e explorando formas de registar os dados observados para a construção de materiais empíricos. Com recurso a uma investigação recente em Lisboa, foi feito um exercício prático que pretendia explorar no terreno, o espaço e as suas apropriações, através da observação e respetivos registos.

 

Atividade 3 - Precious, uma lição de vida
Investigadoras: Maria Inês Amaro e Rita Barata

Nesta atividade os participantes experimentaram a técnica de focus group e compreenderam a sua aplicação nas ciências sociais, nomeadamente na investigação em Serviço Social. O objetivo foi criar o debate entre o grupo de participantes em torno de cenas do filme "Precious - uma lição de vida", conseguindo obter e apresentar resultados com a sua experiência.

 

Atividade 4 - Tráfico de seres humanos: porquê e como investigar
Investigadoras: Mara Clemente e Filipa Pinho

Nas últimas décadas o tráfico de seres humanos tornou-se uma preocupação internacional, captado a atenção de inúmeros Estados e organizações não governamentais e assumindo-se como uma prioridade na agenda de várias agências internacionais. Ativistas, média e celebridades têm contribuído para chamar a atenção sobre o tema. Enquanto isso, a definição e a concetualização do tráfico não são óbvias… O que é o tráfico de seres humanos? Porquê estudar o tráfico e como? A atividade proposta teve o objetivo de responder a essas perguntas a partir de uma investigação sobre o tema a partir de uma abordagem qualitativa e pela realização da primeira experiência de observação cientifica numa casa de abrigo para mulheres traficadas em Portugal. O desafio foi o de contribuir para um olhar crítico e atento dos cidadãos e futuros investigadores!

 

Atividade 5 - Análise de dados: os cientistas sociais trabalham com números?
Investigadoras: Carlota Veiga e Mariana Duarte

A análise de dados quantitativos tem ganho cada vez mais relevância no estudo de fenómenos sociais. A cada vez maior quantidade de dados disponíveis por meio da investigação ou da internet (ex. redes sociais, institutos governamentais, organismos internacionais) permite-nos ter acesso a um conjunto de informação fundamental para melhor compreender a realidade dos fenómenos sociais. Assim, nesta atividade, os participantes tiveram a oportunidade de falar sobre algumas fontes de informação de dados quantitativos. Abordaram também algumas técnicas de análise de dados com destaque para os erros mais comuns na sua interpretação. A atividade terminou com algumas formas de apresentação dos resultados obtidos durante a análise.

 

Apresentação e balanço final das atividades desenvolvidas.

Avaliação da iniciativa e encerramento do evento.

 

 

Momentos

 

 

 

  

 

ISCTE FCT
W3C